Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Doidona por ti

Sou apaixonada Sou mãe galinha de 4 lindos pintainhos Adoro Música Adoro ler E gosto de escrever umas coisas e por isso criei este meu cantinho de desabafos!

Doidona por ti

Sou apaixonada Sou mãe galinha de 4 lindos pintainhos Adoro Música Adoro ler E gosto de escrever umas coisas e por isso criei este meu cantinho de desabafos!

Eu e a poesia

Realmente a maturidade traz-nos imensas coisas bonitas!

 

Eu que não ligava a poesias nem a estas frases de pensamentos, cada dia gosto mais e mais de andar a pesquisar para conhecer coisas novas!

 

Sabe-me bem ler estes textos, e também me fazem pensar... pois como todos nós não sou perfeita, tenho os meus defeitos, que uns serão corrigidos, outros melhorados, enfim e devem ficar alguns para sempre... mas não me incomodam, pois sei que a perfeição não existe...

 

O que mais gosto de ler são poemas de amor, adorava que me escrevessem um {#emotions_dlg.happy}

 

Mas cá vou continuando as minhas leituras, buscando novos autores e vou aqui partilhando todos aqueles que me vão tocando mais!

 

...

Enfeite-se com margaridas e ternuras
E escove a alma com flores
Com leves fricções de esperança...

De alma escovada e coração acelerado
...Saia do quintal de si mesmo
E, descubra o próprio jardim...

*Carlos Drummond de Andrade*

...

Mais um do mesmo autor....

 

Bom é lutar com determinação
Abraçar a vida com paixão
Perder com classe e vencer com ousadia
Porque o mundo pertence a quem se atreve
E a vida é muito para ser insignificante.
- Augusto Branco -

A dor

A DOR
Crescer dói..
Você pode ter as melhores instruções do mundo e seguir uma vida tranqüila,
mas você só conhecerá a sua força e a sua sabedoria
quando você for submetido à dor, ao sofrimento.
...
A dor é uma mestra cruel.
Ela cega, revolta, magoa, fere no mais íntimo de teu espírito,
mas se você conseguir vencer a escuridão da dor,
resplandecerá em ti a luz de uma pessoa vitoriosa,
dona de uma felicidade calma e ao mesmo tempo contagiante,
típica das pessoas que já conhecem bem este mundo.

Mas o sofrimento não acabará.
O mundo continuará tendo
sua natureza fascinante, linda, amarga e cruel.
E não faltarão forças que tentarão te colocar de joelhos
- a diferença é que, neste momento, você não cairá mais:
Você terá vencido a dor,
e agora apenas a paz e a felicidade te esperarão.

- Augusto Branco -

O amor...

QUANDO ENCONTRAR...

Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida

Se os olhares se cruzarem e, neste momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu


Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês


Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente:

 

O Amor


Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida:

O AMOR

 

(Autor desconhecido)


Sou...

"Sou uma mulher madura, que às vezes anda de balanço; Sou uma criança insegura, que às vezes usa salto alto; Sou uma mulher que balança, Sou uma criança que atura."

(Martha Medeiros)

O contrário do amor não é o ódio, é a indiferença


 

Li e achei interessante partilhar

 

 

 

 

 

" O contrário do amor não é o ódio, é a indiferença. Para odiar alguém, precisamos reconhecer que esse alguém existe e que nos provoca sensações, por piores que sejam. Para odiar alguém, precisamos de um coração, ainda que frio, e raciocínio, ainda que doente. Para odiar alguém gastamos energia, neurônios e tempo. Odiar nos dá fios brancos no cabelo, rugas pela face e angústia no peito. Para odiar, necessitamos do objeto do ódio, necessitamos dele nem que seja para dedicar-lhe nosso rancor, nossa ira, nossa pouca sabedoria para entendê-lo e pouco humor para aturá-lo. O ódio, se tivesse uma cor, seria vermelho, tal qual a cor do amor...Já para sermos indiferentes a alguém, precisamos do quê? De coisa alguma. A pessoa em questão pode saltar de bung-jump, assistir aula de fraque, ganhar um Oscar ou uma prisão perpétua, estamos nem aí. Não julgamos seus atos, não observamos seus modos, não testemunhamos sua existência. Ela não nos exige olhos, boca, coração, cérebro: nosso corpo ignora sua presença, e muito menos se dá conta de sua ausência. Não temos o número do telefone das pessoas para quem não ligamos. A indiferença, se tivesse uma cor, seria cor da água, cor do ar, cor de nada."

(Martha Medeiros)

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

  •  
  • Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D