Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Doidona por ti

Sou apaixonada Sou mãe galinha de 4 lindos pintainhos Adoro Música Adoro ler E gosto de escrever umas coisas e por isso criei este meu cantinho de desabafos!

Doidona por ti

Sou apaixonada Sou mãe galinha de 4 lindos pintainhos Adoro Música Adoro ler E gosto de escrever umas coisas e por isso criei este meu cantinho de desabafos!

Turbilhão

Não tenho vindo até ao meu canto das leituras e escritas pois a minha vida tem andado num autentico turbilhão...

Tem sido tanta coisa que me tem faltado vontade de estar no computador

Mas vou escrever em curtos posts estes ultimos dias de emoções várias que têm acontecido na minha vida

 

Ando triste

Ontem fui fazer umas comprinhas aqui ao Pingo Doce da esquina e como tenho andado pensativa pois apesar de ter arranjado emprego a coisa não é bem o mar de rosas, sei que é há pouco tempo, que deve ser da habituação, mas tem lá duas fulanas que não me receberam bem e fazem mesmo para que eu me sinta mal, como diria o meu marido é bullyng, mas enfim, temos que nos aguentar e ir engolindo o sapo mesmo que ao final do dia se venha com a lagrima no olho.

Adiante

Perdida nos meus pensamentos nas compras começo a olhar para as pessoas, pois tenho medo que elas vejam este meu desconforto quando olham para mim, ando triste, sinto-me triste, e pior sinto-me triste por não conseguir superar as expectativas da minha familia.

Ao olhar as pessoas também vejo que existe uma maioria de pessoas que têm o mesmo olhar que eu, ou até pior, as pessoas andam tristes, deprimidas pois a vida é tão complicada que é dificil ser feliz.

Claro que há as nossas felicidades pessoais, mas para que as consigamos viver em pleno como felicidades que são precisamos de paz de espirito em tudo o resto que nos rodeia.

Penso que as pessoas são exploradas demais e não conseguem ter tempo de qualidade para poderem ser felizes nem terem objectivos de construirem algo.

Como podem ver estou confusa, mas acima de tudo quero ser feliz e poder proporcionar á minha familia quando olham para mim um sentimento de felicidade!

A minha Sintra

Hoje esteve um lindo dia de inverno, apesar de frio estava bem agradável e deu-me energias para fazer umas coisinhas até á hora de almoço onde fui almoçar aos meus pais, e lá fomos nós caminho fora e um pouco antes de lá se chegar começamos a ver o mar, e eu digo o que mais gosto daqui é da vista, é a unica coisa que me encanta pois o resto deixa a desejar.

Nós vivemos ali naquela zona algum tempo e vir para esta zona de Sintra foi das melhores coisas que decidimos, apesar da vida do campo poder ser mais tranquila e despoluida, acabamos por viver num sitio lindissimo e onde vamos a pé a tudo quanto é sitio e estamos perto dos acessos para Lisboa ou Cascais. A qualidade de vida é outra sem duvida nenhuma, pois esta zona não é cidade nem aldeia.

Se não vivesse aqui acho que queria ir viver para o Hawai pois é verão o ano todo!

 

Afinal havia uma janelinha aberta para mim

Bem e estava eu 3ª á tarde a estender a roupa toca o telefone e perguntam-me se ainda estava disponivel pois da entrevista que tinha ido em meio de Dezembro tinha sido seleccionada, e se podia começar a trabalhar no dia seguinte, e pronto já foram 3 dias de trabalho, nova vida, nova realidade, novas pessoas, num lugar diferente, mas onde espero poder ser feliz!

Quando pensei que as portas estavam todas fechadas afinal lá ao fundo havia uma janelinha aberta para mim 

Obrigada a todos que me deram força e ajudaram a manter a moral em cima, pois isso nestas situações é bem importante.

Bem hajam!

Feliz Ano Novo

Ora cá estamos nós para mais um ano, 2016, o ano em que irei completar 46 anos! credo parece tanto, mas não sinto peso dos anos, sinto maturidade, essa é a sensação que tenho vindo a ter com o passar do tempo, e é bom sim , pois já fazemos as coisas de outro modo, já olhamos o mundo com outros olhos e isso é uma mais valia da idade, sem dúvida.

Mas voltando ao Ano Novo, o que peço para este ano é Paz, Amor e Saúde, aquelas coisas do costume, para mim e claro para o mundo, pois sem o mundo tranquilo nós não estamos bem!

O ano de 2015 teve alguns dissabores na minha vida, mas que me fizeram ver as coisas de outra forma e aprendi imenso, e com este ensinamento quero tirar partido para novas conquistas para a minha vida.

Uma das coisas que quero fazer é escrever mais, seja aqui seja em papel, sinto esta necessidade pelo que nos meus bocaditos a ver se consigo me dedicar mais ao meu espaço, e outra coisa que quero fazer mais este ano é ler, tenho saudades de ler livros, ainda me falta uma disciplina para acabar o meu curso (está dificil) e por isso agora vou conseguir ao deitar ler, prometo que vou contar aqui das minhas leituras.

Depois o mais que tudo que vou querer fazer é mesmo aproveitar a ser mais mãe, estar mais com eles, como tenho conseguido fazer estes meses que tenho estado em casa...isto claro...depois de arranjar trabalho que é um desejo que tenho para 2016!

FELIZ 2016 e boas leituras e escritas inspiradas a todos 

 

Um sonho...que adorava que se tornasse real

4bf10c9efa26bbdcdef0b65b6f04e785.jpg

Não me canso de ver casas com varanda colonial, sou apaixonada por ver uma varanda assim com uma coisa simples mas confortavél, onde eu pudesse me sentar a ler um livro a ouvir os meus filhos a brincar e um dia mais tarde os seus filhos.

É um sonho que adorava que se tornasse real, gostava de poder ter uma melhor qualidade de vida, pois é esse o desejo que temos quando somos jovens e começamos a trabalhar e achamos que quando chegamos aos 40 que a nossa vida já se encontra num nivel de estabilidade que nos permitiria ter outro genero de vida.

Bem pode ser que as coisas um dia mudem...

 

 

 

Estou nostalgica...

Estava aqui eu a pensar no que eu sonhava quando era miuda e no meio do meu pensamento peguei no lápis e comecei a desenhar uma casinha com uma chaminé, umas cortinas e um pequeno jardim, uma casinha perfeita, sem ser muito grande mas do tamanho certo para ser feliz, sentir o cherinho de casa como se sentia em miuda, o das comidas, os sons...olha eu hoje estou mesmo nostálgica mas apetecia-me sentir assim com esse conforto de quando somos miúdos e sem preocupações da vida, e acho que hoje em dia os nossos filhos não são assim pois são conscientes do mundo em que vivemos e acabam por não viver a sua infancia a 100% como eu vivi a minha...

Mais sobre mim

foto do autor

  •  
  • Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D